fbpx
Arquitetura

7 dicas de decoração com peças de arte

escritura de imóvel
Escrito por Fred VPR Imóveis

Peças de arte deixam qualquer ambiente mais bonito. Quadros, telas ou esculturas… Esses objetos ornamentam e também traduzem um pouco da personalidade de quem os possui.

Para valorizar, ao máximo, a presença desses artigos em casa, existem dicas de decoração especialmente pensadas para isso. É interessante, também, conhecer a procedência e a história das peças, uma vez que cada uma traz um significado ou transmite uma mensagem do artista que as criou.

Além do visual da obra, é preciso ter atenção a alguns detalhes para integrar todos os elementos de maneira agradável e harmoniosa.

Neste artigo, apresentaremos 7 orientações de como expor elementos artísticos no seu lar, dando visibilidade a eles, mas com equilíbrio e cuidado. Acompanhe a leitura!

1. Atente-se às dicas de decoração iniciais

Todo objeto decorativo precisa ter identificação com os seus donos. Outra questão é que eles devem seguir o estilo predominante no ambiente. Decorações conservadoras pedem cores mais neutras, tons pastel e uso de madeira. Por outro lado, locais mais modernos combinam com cores vivas, formas geométricas e assimetria.

Não podemos esquecer que esses elementos devem trazer personalidade e vida ao ambiente, portanto, o tamanho e as cores são escolhas determinantes.

Se você ainda não tem certeza de qual é, exatamente, o seu padrão favorito, aposte no velho conselho de que “menos é mais” e evite os excessos. Busque elementos de seu agrado e procure combiná-los com o que já faz parte de sua casa.

Em residências menores, a regra anterior também é a mais indicada. Some-a com a que vem seguir, abordando como dar evidência aos elementos.

2. Dê destaque a peças únicas

Quando se trata de apenas uma peça — e não conjunto ou composição — é preciso deixá-la em evidência.

Um quadro grande, para ser observado em sua totalidade, deve estar em uma parede ampla e dispensa outros ornamentos. Posicioná-lo acima do sofá é uma boa alternativa e, ao optar por ela, pense em um espaço entre sua base e o encosto do móvel, evitando que as pessoas encostem a cabeça nele ao se sentarem.

Para deixar uma escultura mais visível, posicione-a sozinha sobre uma mesa ou um aparador. E, se não for possível fazer esse isolamento, disponha peças de tamanho menor ou de cores menos destacadas, de modo a permitir um realce.

A cor da parede, exercendo contraste, é outra forma de trazer o destaque desejado. Nesse caso, deve haver o cuidado de certificar-se do bom gosto e da adequação dessa experiência.

3. Crie composições

Para colocar dois ou mais quadros na mesma parede, eles deverão ser expostos paralelos à linha do chão. Quando esse for o caso, as peças precisam ser do mesmo tamanho e, se estiverem em número maior que dois, a distância entre cada um precisa ser a mesma.

Banner WhatsApp (A)Powered by Rock Convert

Em estilos vintage ou retrô, uma composição com diversos quadros formando um único plano é uma excelente opção. Escolha peças de vários tamanhos, mas com elementos de cor, estampas ou formas em comum. Uma disposição assim deve levar em consideração o tamanho das paredes: um cômodo pequeno acomoda poucos quadros, um espaço mais amplo permite maior liberdade para essa formação.

Um painel de inspirações pode ser criado em uma parede para receber quadros, fotografias e objetos que, juntos, contem uma história ou mostrem diversos momentos de sua própria trajetória. Esse modelo de composição traz um toque ainda mais pessoal e traduz, de maneira mais intensa, alguns traços de seu dono.

Para trazer um ar mais despojado, quadros grandes ou espelhos em belas molduras podem ser apoiados no chão, em vez de pendurados. Essa é outra maneira de tornar a exposição mais personalizada, quebrando padrões, sendo criativo e irreverente.

4. Aposte em exposições alternativas

As obras podem ser agrupadas nos cômodos de acordo com a sua temática (paisagem, pessoas, animais), forma (geométricas, humanas) ou estilo (clássico, moderno, retrô). A partir desse conceito, diferentes modalidades — como telas, esculturas e fotografias — podem coexistir no mesmo espaço.

Um local que passou a ser muito utilizado para receber quadros é a parede das escadas. Nessa área, cada um deve ser fixado respeitando o alinhamento com o degrau.

5. Tome as devidas precauções com a iluminação

A luz é um fator importante para formação de efeitos. Ela pode ser difusa e trazer uniformidade ou ser direta e realçar um local específico. A utilização dependerá do seu objetivo na decoração. Contudo, tenha atenção para a incidência direta, pois, dependendo do material, a obra pode sofrer distorções visuais ou estruturais.

Entretanto, a luz do sol, incidindo diretamente sobre móveis e elementos decorativos, é algo extremamente prejudicial, já que sua intensidade ocasiona desbotamento e, até mesmo, deformações.

6. Tenha cuidado com a conservação

Além dos cuidados permanentes com a casa para que ela permaneça bonita e bem conservada, precisamos reservar um tempo especial dedicado aos objetos de arte.

Para garantir vida longa às obras, deve haver alguns cuidados para conservá-las, não comprometendo a sua aparência ou estrutura. Você deve:

  • como já foi dito, protegê-las da luz direta;
  • mantê-las em local arejado, evitando umidade e calor;
  • não permitir o acúmulo de poeira;
  • limpá-las regularmente, pelo menos uma vez por semana;
  • utilizar panos e pinceis macios na limpeza;
  • em caso de transporte, protegê-las contra riscos e quebras.

7. Garanta a segurança

Alguns tamanhos de quadro podem ser simplesmente apoiados sobre balcões ou aparadores. Ao dispô-los dessa maneira, tenha a garantia de há uma contenção eficiente para evitar que eles escorreguem.

Peças fixadas na parede exigem parafusos adequados e inseridos corretamente, evitando quedas. Esculturas grandes, posicionadas no chão, devem estar muito visíveis mesmo à distância e, preferencialmente, em espaços que não interfiram na circulação de pessoas.

Obras de arte são, certamente, muito apreciadas e valorizam qualquer espaço. Contudo, percebemos que importantes detalhes nos fazem acertar em cheio nas decisões: destacar peças únicas e de tamanho maior; criar composições; expor de forma diferenciada; escolher o tipo de iluminação; conservar os objetos; e garantir segurança às pessoas e às peças.

A partir de agora, com todas essas dicas de decoração, ficará mais fácil escolher as obras e adquirir objetos para sua casa que harmonizem e se identifiquem com o conjunto.

Essas informações foram úteis para você? Então compartilhe este post em suas redes sociais e ajude mais pessoas a saberem como ornamentar suas casas.

Sobre o autor

Fred VPR Imóveis