fbpx
aluguel direto com o proprietário

Aluguel direto com o proprietário: descubra 8 riscos!

À primeira vista, o aluguel direto com o proprietário pode parecer uma opção bastante benéfica, afinal, não envolve toda a burocracia de uma imobiliária e nem todos aqueles documentos… Mas será que na verdade é assim mesmo? Confira os 8 riscos desse negócio!

Os 8 riscos do aluguel direto com o proprietário:

  1. Valores de aluguel imprecisos;
  2. Riscos de reajuste abusivos;
  3. Poucas opções de imóveis;
  4. Desconhecimento da legislação;
  5. Falta de agilidade na resolução de problemas;
  6. Desgaste no relacionamento;
  7. Risco de golpe;
  8. Falta de conhecimento quanto às garantias locatícias.

Há quem veja o aluguel direto com o proprietário como uma alternativa de locação bastante vantajosa. Essas pessoas acreditam que o acordo apenas entre as duas partes pode ser mais lucrativo e benéfico tanto para o locador quanto para o futuro inquilino.

O problema é que esse processo de locação costuma trazer grandes problemas a curto e a longo prazo, causando prejuízos ao locatário e desgastando o relacionamento com o proprietário do imóvel.

Para que você não precise encarar os perigos ocultos desse tipo de negociação, listamos a seguir os 7 maiores riscos do aluguel direto com o proprietário. Confira!

8 riscos do aluguel direto com o proprietário

Encontrar o imóvel ideal é uma tarefa que exige muita investigação e paciência. Afinal, você certamente possui uma lista de pontos importantes para verificar em cada imóvel, como espaço, custos e localização. Essa procura pode ser exaustiva e a possibilidade de fechar o negócio rapidamente com o proprietário parece bastante tentadora.

Mas não deixe de conferir nossa seleção abaixo com os principais problemas desse tipo de negociação antes de tomar a sua decisão e evite transtornos ao alugar um imóvel!

Riscos do aluguel direto com o proprietário: entenda

1. Valores de aluguel imprecisos

O valor do aluguel não é definido apenas pelo tamanho ou tempo de construção de um imóvel. Fatores como o valor do metro quadrado na região e até a situação do mercado imobiliário interferem no custo final da locação. Por isso, os corretores são os únicos profissionais aptos a realizarem uma avaliação correta dos imóveis.

Como a maioria dos proprietários desconhece essas variáveis, eles acabam precificando incorretamente os valores do imóvel, pensando principalmente em obter a maior lucratividade possível. Consequentemente, você corre o risco de pagar um aluguel mais caro do que o valor praticado no mercado.

2. Riscos de reajustes abusivos

O reajuste do aluguel é realizado anualmente. Infelizmente, o dono do imóvel pode aproveitar a oportunidade para inflacionar os valores, resultando em um aluguel abusivo. Para piorar, os casos da negociação realizada apenas entre proprietário e inquilino nem sempre permitem o consenso quanto a um valor de locação justo para ambas as partes.

Além do desgaste no relacionamento com o locador, esse reajuste abusivo pode obrigar o locatário a ter que procurar outro imóvel.

3. Poucas opções de imóveis

Uma imobiliária que é referência no mercado possui um grande portfólio, o que dá a você a oportunidade de escolher a opção ideal a partir da comparação com outros imóveis. Já quem opta pelo aluguel sem essa assessoria acaba realizando uma escolha bem objetiva e as opções estão limitadas aos imóveis oferecidos pelo proprietário.

Desse modo, pode ser difícil preencher sua lista com os requisitos que você espera encontrar no imóvel ideal. Você também perde a oportunidade de avaliar o custo-benefício dessa locação quando comparada a imóveis similares na mesma região.

4. Desconhecimento da legislação

O contrato de aluguel é o documento que indica as obrigações e os direitos do inquilino e do proprietário de acordo com a Lei do Inquilinato. É ele que assegura a transparência e o respeito entre as duas partes e ajuda a evitar problemas como o aluguel abusivo, por exemplo.

Nem sempre o dono do imóvel tem o conhecimento necessário para elaborar um contrato de acordo com a legislação. Isso pode trazer problemas para o locatário a longo prazo, especialmente no momento em que surgirem questionamentos sobre critério para reajuste do aluguel, vigência do contrato ou definição de penalidades para a rescisão da locação.

5. Falta de agilidade na resolução de problemas

Sempre que ocorrer qualquer problema com um imóvel alugado diretamente com o proprietário, é a ele que você deve recorrer. O problema é que nem sempre ele está disponível para atender prontamente o seu chamado, o que pode adiar a solução dos contratempos.

processo-de-aluguel

Quando o aluguel é realizado via imobiliária, é ela quem entra em contato com o proprietário, assim fica mais fácil exigir uma resposta breve do dono do imóvel já que a negociação está firmada em um contrato e você também não precisa se desgastar.

6. Desgaste no relacionamento

Um grande problema de quem mora de aluguel em um imóvel negociado diretamente com o proprietário é o desgaste no relacionamento. Se no início as duas partes estavam animadas para fechar o negócio, com o tempo podem surgir questões que causam atritos, como a responsabilidade pelas manutenções e reparos no imóvel.

Outra situação que pode causar tensão são as visitas constantes do locatário ao inquilino para avaliar as condições do imóvel ou até mesmo para a cobrança do aluguel. Essas visitas podem constranger o inquilino e até levar a desentendimentos mais graves.

7. Risco de golpe

Não é incomum a oferta de imóveis para locação com preços bastante atrativos, cuja negociação é feita diretamente com o proprietário. Anúncios assim acabam atraindo muitos interessados, mas podem ser um indicativo de golpe.

Muitas vezes o interessado chega a visitar o local, realizando o pagamento de taxas de reserva ou caução e, quando se prepara para a mudança, percebe que foi enganado. Isso mostra mais uma vez a necessidade de contar com uma imobiliária reconhecida no mercado para a negociação do aluguel.

8. Falta de conhecimento quanto às garantias locatícias

As garantias locatícias são a maneira que as imobiliárias possuem de resguardar o proprietário e também o inquilino durante o contrato de locação de um imóvel. Caso algo aconteça e você não possa honrar com seus compromissos, elas entrarão em ação cobrindo o problema.

A grande questão é que normalmente, as partes não possuem o conhecimento necessário para executar as garantias locatícias e nem para fazer com que sejam efetuadas de forma segura, e isso acaba gerando mais prejuízos que benefícios.

Ao alugar direto com o proprietário, é comum também que seja cobrado a famosa “caução”, onde você no início do contrato paga ao responsável pelo imóvel um valor equivalente à 3 alugueis para garantir a estadia. Além de não ser um bom negócio, pagar essa quantia diretamente ao proprietário é uma medida vetada pela Lei do Inquilinato, que prevê o seguinte:

“§ 2º A caução em dinheiro, que não poderá exceder o equivalente a três meses de aluguel, será depositada em caderneta de poupança, autorizada, pelo Poder Público e por ele regulamentada, revertendo em benefício do locatário todas as vantagens dela decorrentes por ocasião do levantamento da soma respectiva.”

Portanto, é importante se atentar também a esse ponto para que você saiba que está seguro durante todo o tempo que estiver morando naquele imóvel.

Conte com o auxílio de uma imobiliária para sua locação

Ao longo do artigo você viu que alugar com o intermédio de uma imobiliária é a opção mais segura tanto para o locatário quanto para o proprietário. Ela estará ao seu lado desde a seleção do imóvel até a finalização do contrato, auxiliando você em todos os momentos.

Além de uma maior oferta de imóveis para locação, na imobiliária você recebe todo o apoio jurídico especializado durante a elaboração do contrato, protegendo os seus direitos como locatário. Ela também realiza o acompanhamento da análise dos documentos, garantindo o acordo formal entre as partes. Com isso, você terá mais segurança no momento de fechar o negócio.

Ao alugar com o auxílio de uma imobiliária você evita ainda qualquer atrito entre você e o proprietário do imóvel. Como ela conhece os direitos e obrigações de cada um, ela contribui para o bom relacionamento entre as partes, assegurando o valor de aluguel compatível com o mercado e a resolução de qualquer problema envolvendo o imóvel, por exemplo.

Você viu que o aluguel direto com o proprietário pode acabar trazendo mais riscos que benefícios. Para encontrar o imóvel ideal e evitar dores de cabeça, realize o processo de locação com o auxílio de uma imobiliária referência no mercado.

Gostou de saber um pouco mais sobre os riscos do aluguel direto com o proprietário do imóvel? Então compartilhe este post em suas redes sociais e ajude outras pessoas a descobrirem como fugir desses problemas!

Se quiser ficar por dentro de todas as novidades, continue navegando pelo nosso blog! Por aqui falamos não só sobre o mercado imobiliário e Buritis, mas também te damos várias dicas sobre o dia a dia, arquitetura e mais. Até a próxima!

Este post foi escrito pela equipe da VPR Imóveis em maio de 2020 e atualizado em novembro de 2021.

Perguntas frequentes

Quais são os riscos do aluguel direto com o proprietário?

Entre os riscos, podemos citar: valor de mercado impreciso, risco de reajuste abusivo, desconhecimento da legislação, falta de agilidade na resolução de problemas, desgaste no relacionamento, risco de golpe, entre outros.

Qual a diferença de alugar com o proprietário e com uma imobiliária?

Além de uma maior oferta de imóveis para locação, na imobiliária você recebe todo o apoio jurídico especializado durante a elaboração do contrato, protegendo os seus direitos como locatário. Ela também realiza o acompanhamento da análise dos documentos, garantindo o acordo formal entre as partes. Com isso, você terá mais segurança no momento de fechar o negócio e também durante todo o processo de locação.

processo-de-aluguel

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

3 Comentários

  1. VOCÊS NÃO MANDARIAM PARA O MEU E-MAIL UM CONTRATO DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL EM QUE O FIADORES SERIA UMA EMPRESA, FIRMA ETC.

  2. Gente
    Eu só alugo com imobiliárias que dizem ser muito corretas com um contrato de cláusulas enormes
    Pra mim sempre pra mim
    Na hora que a bucha mostra o que é ninguém aparece pra resolver problemas de estruturas encanamentos, instalações problemáticas etc…
    Realmente acho que o locatário tbem te que fazer um contato ou no mínimo ter cláusulas dentro do contrato como deveres e direitos do proprietário que sempre se porta como o problema no imóvel dele vai resolver sozinho
    Bem isso

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.